VOLTE PARA O PAI! ELE TE ESPERA!




"E disse: Um certo homem tinha dois filhos; E o mais moço deles disse ao pai: Pai, dá-me a parte dos bens que me pertence. E ele repartiu por eles a fazenda. E, poucos dias depois, o filho mais novo, ajuntando tudo, partiu para uma terra longínqua, e ali desperdiçou os seus bens, vivendo dissolutamente. E, havendo ele gastado tudo, houve naquela terra uma grande fome, e começou a padecer necessidades.E foi, e chegou-se a um dos cidadãos daquela terra, o qual o mandou para os seus campos, a apascentar porcos.E desejava encher o seu estômago com as bolotas que os porcos comiam, e ninguém lhe dava nada. E, tornando em si, disse: Quantos jornaleiros de meu pai têm abundância de pão, e eu aqui pereço de fome!Levantar-me-ei, e irei ter com meu pai, e dir-lhe-ei: Pai, pequei contra o céu e perante ti;"Já não sou digno de ser chamado teu filho; faze-me como um dos teus jornaleiros. "E, levantando-se, foi para seu pai; e, quando ainda estava longe, viu-o seu pai, e se moveu de íntima compaixão e, correndo, lançou-se-lhe ao pescoço e o beijou. E o filho lhe disse: Pai, pequei contra o céu e perante ti, e já não sou digno de ser chamado teu filho. Mas o pai disse aos seus servos: Trazei depressa a melhor roupa; e vesti-lho, e ponde-lhe um anel na mão, e alparcas nos pés;E trazei o bezerro cevado, e matai-o; e comamos, e alegremo-nos; Porque este meu filho estava morto, e reviveu, tinha-se perdido, e foi achado. E começaram a alegrar-se. E o seu filho mais velho estava no campo; e quando veio, e chegou perto de casa, ouviu a música e as danças. E, chamando um dos servos, perguntou-lhe que era aquilo.E ele lhe disse: Veio teu irmão; e teu pai matou o bezerro cevado, porque o recebeu são e salvo. Mas ele se indignou, e não queria entrar. E saindo o pai, instava com ele. Mas, respondendo ele, disse ao pai: "Eis que te sirvo há tantos anos, sem nunca transgredir o teu mandamento, e nunca me deste um cabrito para alegrar-me com os meus amigos; Vindo, porém, este teu filho, que desperdiçou os teus bens com as meretrizes, mataste-lhe o bezerro cevado. E ele lhe disse: Filho, tu sempre estás comigo, e todas as minhas coisas são tuas;Mas era justo alegrarmo-nos e folgarmos, porque este teu irmão estava morto, e reviveu; e tinha-se perdido, e achou-se"
...............

Essa história é muito conhecida de todos nós, não somente porque já a ouvimos, mas também como todos, digo, todos nós, já vivemos, ou ainda estamos vivendo. Todos nós já fomos filhos que pegamos tudo que o Pai nos deu, roupa, comida, casa, estudo, saúde e vivemos sem nos importar com que o Pai quer. Vivemos do jeito que queremos e ainda dizemos: "Sou dona do meu nariz, não devo nada a ninguém e vivo do jeito que quero, do jeito que acha certo". Pobre de nós, filhos afastados do Pai, filhos rebeldes, filhos que querem ser independentes do Pai! Você que está lendo talvez diga: "Ah, eu não, eu penso em Deus!" Sei, você pensa em Deus quando diz aquela frase que é mais um vício de linguagem do que a expressão de um coração quebrantado; "Graças a Deus!". Sim, você pensa em Deus quando a coisa aperta, quando está em dificuldade, quando está querendo comer bolotas de porcos. Ai, corre e reza e clama a Deus, o deus de pronto socorro, o deus da emergência, o deus papai noel. Mas quando tudo está bem, ah, fica com o vício de linguagem. Apresenta sua lista de pedidos, mas nunca lembra de pedir a lista de pedidos do Pai para você. Falo assim, porque eu já vi isso muitos, centenas, milhares de vezes e eu mesma já fui assim. Tive tudo:pais adotivos maravilhosos, estudo, comida, roupa teto, saúde, dinheiro, tudo, mas usava tudo que eu tinha, mas que não me pertencia do jeito que eu queria. Digo que tinha, mas nada era meu porque tudo é de Deus, os céus, e a terra, o mar, o mundo e tudo que nele há. Fazia o que queria com o que nem era meu. Bebia, fumava, fornicava (sexo sem casamento, mentia, sem perceber desonrava o nome do meu Pai. Nem o procurava para ter um relacionamento, estava tão longe que não conversava com Ele (não orava). Quantos de nós estamos vivendo assim: na prostituição (sexo sendo solteiro), no adultério, na mentira, no vício, no orgulho, na soberba, no pecado de querer ser independente do Pai, como se Dele não precisasse, como se nós próprios fossemos deus. Tomamos nossas decisões sem nem mesmo consulta-lo, vivemos, conscientemente, deliberadamente, pecando, transgredindo Sua vontade. Roubamos, matamos (há varias maneira de matar, com a língua, com o desprezo, com o desdem,..) Estamos distantes Deus. Nossa boca pode confessa-Lo, mas nossas atitudes mostram que nosso coração não é totalmente entregue a Ele, não O amamos de verdade ao ponto de viver com Ele, para Ele e por Ele, e até morrer, também por Ele. Quando as escamas dos nossos olhos caem, então, só então, reconhecemos como somos filhos ingratos, que não temos sido bons filhos para um Pai tão maravilhoso, que tudo, tudo faz por nós. Que a cada dia coloca o pão na nossa mesa, que nos veste, livra-nos do mal, que nos dá um teto, uma cama para descansar o corpo, saúde para trabalhar, abre porta de emprego, que nos dá a cada dia o sol, a lua, que ordena aos anjos que nos guardem, que não dorme, nem tosqueneja, mas Seus olhos estão constantemente sobre nós.Que se estamos vivos, se abrimos os olhos no dia de hoje é porque Sua misericórdia se renovou em nossas vidas. Que sendo não somente Deus de amor, mas também Deus de justiça e que nunca poderíamos pagar a sentença que era contra nós, sim, errou tem que pagar, deu a vida do seu único Filho, Jesus, para que eu, para que você, e todo o mundo crendo no sacrifício de Jesus não perecesse, mas que tivéssemos a vida eterna. (João 3.16) Quando reconhecemos que pecamos, que somos pecadores, que a todo tempo pecamos contra Deus, mas mesmo assim Ele nos ama, então, tudo muda. Há uma conversão! A palavra conversão significa mudança de rumo. Foi o que o filho da parábola fez. Ele mudou o seu rumo. Não viveria mas para si mesmo, mas voltaria para viver com o Pai, ao ladinho dele, junto o tempo todo. Amado (a), você pode ter gastado tudo que Deus lhe deu, pode ser assassino, pode ser prostituta, pode ser uma fornicadora (transando com o seu namorando, ou tendo sexo com um homem sem ser casada (o), você pode ser um ladrão, um estuprador, você pode ser alguém que já fez parte do povo de Deus e hoje está desviado. Você pode ser um pedófilo, um estuprador, ou ter feito e sido uma dessas coisas, não importa! Arrependa-se! Volte para o Seu pai. Peça-lhe perdão! ELE não irá te lançar em face os teus erros.Não importa o que foi, o que fez. Importa voltar para ELE. Deus te espera. Deus está de abraços abertos. Desejo de lhe abraçar, de beijar, de se lançar ao seu pescoço, de lhe chamar de filho, e dizer-lhe: Sou seu Pai, sou seu Deus! Volte para os braços do Pai! Converta-se! Amém!

Torta de Frango

Ingredientes Frango: 1 peito inteiro de frango com pele e osso; 1 cenoura grande; 1 talo de salsão com folhas; 1 cebola g...

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...